O Especialista na Arte de Amar



Sexo casual: você topa ou não topa?

Mas a idéia para o post ficou martelando na minha cabeça, e eu resolvi falar disso mesmo nesse post: como fica quem não tem namorada ou esposa? Não faz sexo? Ou parte pro sexo casual? O que você acha?

Tenho várias amigas que têm ou já tiveram um “amigo colorido”, ou como elas mesmas dizem, um “sexbuddy”. É aquela pessoa pra quem você pode telefonar em uma noite fria, num dia de carência, mas pra quem você não precisa dar satisfações do que faz a cada momento, nem trocar presentes em 12 de junho. Em resumo, é um amigo com quem você faz sexo. E só.

Mas será que é só? O que acontece quando uma das partes se apaixona e quer mais do que a outra parte tem pra oferecer? E o risco de se sentir usado pela menina que só quer sexo?

É muito importante, quando você embarca em um “relacionamento” desses, ter em mente o que vocês dois realmente querem. E até aonde vocês vão. Estabelecer as “regras” do sexo casual é importantíssimo. Claro que você não precisa fazer a garota assinar um contrato dizendo que não vai pedir pra você telefonar no dia seguinte, mas é legal saber o que cada um espera dessa relação tão atípica.

No mundo ideal, o sexo casual pode evoluir igualzinho em ambos os lados, e se tornar um relacionamento estável, um namoro, um compromisso mesmo. Mas é difícil as expectativas, os hormônios e a carência dos dois serem iguaizinhas. Então, pra evitar dores de cabeça – tantos suas como delas – é legal respeitar os sentimentos alheios e jogar limpo! Como tudo na vida.

=====================

E você? O que acha de sexo casual? Já teve uma menina “sexbuddy”?


%d blogueiros gostam disto: