O Especialista na Arte de Amar



Conto Real Erótico por Cris Nunes

Era uma tarde chuvosa, quando meu namorado foi me buscar no trabalho. Eu estava usando saia jeans curta e uma blusa branca transparente onde se podia ver meu sutiã de renda branco. Fomos caminhando pela rua onde só se via carros passando, eu naquele estante estava toda molhada e com muita excitação porque ele me prometera q eu teria uma bela surpresa. Fomos caminhando até que nos deparamos uma rua totalmente deserta perto do motel Luxemburgo na Rodovia Washington Luiz em Duque de Caxias – RJ. Confesso que estava com medo receio de que algo desse errado, mas ele me abraçava com proteção, desejo. Então me encostou no muro e delicadamente, começou a me beijar. Suas mãos começaram a deslizar pelo meu corpo e aos poucos levantava minha saia, estava com uma calcinha branca de renda e quando ele a viu desceu lentamente e começou a passar sua língua por cima dela. Dei um suspiro, ele então se levantou e foi novamente me beijando. Começou a lamber meu pescoço, foi abrindo minha blusa bem devagar, depois começou a passar sua língua entre meus seios e novamente eu soltei um gemido. Então, abriu meu sutiã e ficou chupando meus seios loucamente como nunca tinha feito antes. Queria mas, ele foi descendo e abriu minha saia, some deixando com aquela pequena calcinha de renda branca. Ele se levantou e pediu que eu fizesse o mesmo com ele. Comecei a passar minha língua entre seus lábios, dava umas leves mordidinhas.. Fui passando minha língua pelo seu pescoço até q encontrei sua camisa. Ele vestia uma camisa regata e usava uma bermuda. Lentamente a tirei, fui deslizando minha língua em cada centímetro daquele corpo, lambia seu bico do peito com a mesma intensidade q ele havia lambido os meus. Fui descendo bem devagar até chegar à sua bermuda. Fui abrindo lentamente, até q ficou apenas de sunga. Subi lentamente, olhei entre seus olhos, ele me colocou de costa puxou lentamente o meu cabelo, e disse no meu ouvido que me queria toda. Eu o desejava mas que nunca, ele começou a lamber minhas costas e me mordia levemente, a cada mordida eu gemia e empinava mas a minha bunda, quando chegou na minha bunda começou a passar a língua e lentamente foi arreando minha calçinha, nossa que loucura! Foi me lambendo, pediu que eu abrisse um pouco as pernas e com suas mãos e foi ao encontro do meu clitóris, como gemia. E quanto mas gemia mas ele me acariciava. Depois se ajoelhou e pediu que o virasse pra ele, então começou a lamber, morder minha bocetinha que a essa hora transbordava de tanto tesão. Depois se levantou e pediu q eu cuidasse do pau que em poucos minutos me comeria toda. Tirei ele da sunga que a essa hora estava duro e comecei a lamber, chupava com tanta vontade, chupei suas bolas e na ponta dava mordidas leves, ele puxava meu cabelo, quando o deixe como deveria, ele me levantou sem dó enfiou na minha bucetinha melada, como ele me comia gostoso quando eu pensei que só ficaríamos assim, ele foi até meu ouvido e sussurrou dizendo que queria comer meu cú. Como poderia negar isso a ele né? Virei bem devagar e empinei minha bunda, para que ele a comesse com desejo. Ele novamente me lambeu toda e carinhosamente foi enfiando seu pau delicioso no meu cú, como gemíamos. Depois que gozamos vestíamos as roupas e fomos embora. Mas, o desejo ainda não tinha cessado e quando estávamos dentro do ônibus, começamos a nos acariciar discretamente e sabe o que aconteceu?
Bom, isso já é outra história… rs


Trackbacks & Pingbacks

Comentários

  1. * Cristiane Nunes says:

    Nossa, que surpresa vc colocar o meu conto rsrsrsrsr. Espero que eu possa ajudar muitas mulheres que tem suas fantasias guardadas para si com medo de contar ao seu parceiro. E vcs homens, procurem conversar com suas parceiras para que a transa não seje apenas algo obrigatório.
    Deixem as fantasias florarem em vcs e as tornem realidade.
    Até o próximo conto. Bjs

    Publicado 5 years, 7 months ago


Comments are not allowed at this time.

%d blogueiros gostam disto: