O Especialista na Arte de Amar



Como fazer a higiene correta por dentro do anus antes de praticar o anal?

Esta está sendo a “salvação da lavoura”, é possível sim lavar o anus por dentro, para não ter surpresas na hora da relação anal.

Então vamos lá, vou mostrar aqui algumas dicas de como fazer a limpeza retal profunda muito usado por médicos e enfermeiros. Estamos usando como base este site que explica exatamente como proceder…

Antes de começar, quero apresentar a seringa retal muito usado para fazer a limpeza pessoal anal:

COMO APLICAR UM ENEMA:

Um enema introduz líquidos através de um tubo inserido no intestino. Os enemas são usados para tratar casos graves de constipação intestinal e para introduzir fluidos nos pacientes que não podem recebê-lo intravenosamente. O enema também administra certos tipos de drogas em suspensão líquida. Aplicado corretamente, o enema é uma alternativa segura, eficiente e natural aos laxantes e purgantes. Siga estes passos para aplicar o enema.


Método 1 de 4: Preparando-se para o Enema

1 – Decida onde o enema será aplicado. Os três lugares mais comuns de se aplicar um enema são na cama, no piso do banheiro ou em uma banheira.
 
2 – Coloque o gancho de apoio no peso certo. O gancho deve estar 45-60 centímetros acima da superfície onde o recipiente será disposto, de forma que o saco do enema esteja suspenso a 30-45 centímetros acima do ânus do paciente. Isto é alto o suficiente para que a solução do enema saia gradualmente.
  • Elevar demais o saco de enema aumentará a pressão de aplicação, causando desconforto. Colocar o saco baixo demais fará com que o fluido retorne ao recipiente, impedindo que o líquido alcance o cólon.

3 – Prepare-se para derramamentos ou vazamentos. Ao aplicar o enema no chão de um quarto ou de um banheiro, coloque um tecido absorvente e grosso ou uma toalha onde o paciente se deitará. Ao aplicar o enema na banheira, uma toalha absorvente será desnecessária, mas você provavelmente desejará limpar o que se derramar entre as pernas e coxas do paciente.

 
Método 2 de 4: Preparando a Solução do Enema

1 – Escolha a temperatura de água certa. A maioria dos enemas deve ser aplicada numa temperatura próxima a do corpo humano, ou entre 37-40.5 graus Celsius (98 e 105 Fahrenheit). Enemas podem ser aplicados com uma água em 30 graus Celsius (86 Fahrenheit). Nunca ultrapasse a temperatura de 45 graus Celsius (113 Fahrenheit). Usar água com temperatura menor a 30 graus pode causar dores intestinais, enquanto que soluções acima de 45 graus podem queimar o reto do paciente.

2 – Adicione a solução necessária para o propósito do enema. Apesar de água da torneira ser suficiente na maioria dos casos, pode ser necessário adicionar algo que aumente a eficiência do produto. Talvez o enema tenha um objetivo que não seja a limpeza de cólon.
  • O sabão simples é adicionado à solução quando o Enema é aplicado para aliviar constipações. O sabão de Enema é especialmente formulado para atuar sem problemas em recém-nascidos no tratamento de constipações graves. O sabão pode ser encontrado em pacotes na maioria das farmácias. Um pacote é suficiente. (Detergente líquido não deve ser utilizado, pois pode irritar o cólon e causar colite). Se o sabão de Enema não for encontrado, o bicarbonato de sódio poderá ser utilizado sem maiores problemas.
  • O sal é adicionado aos enemas designados para amolecer fezes endurecidas sem incitar o intestino a expeli-las. Geralmente, uma colher-de-chá de sal adicionada para cada meio litro de água é o bastante. O óleo mineral também amolece as fezes e lubrifica o cólon, mas pode sair do ânus 24 horas após a aplicação do enema.
  • O fosfato de sódio é adicionado a soluções comerciais designadas para limpar o cólon antes de uma colonoscopia ou sigmoidoscopia. O fosfato puxa água da corrente sanguínea para o cólon, mas causa muitas cãibras no processo.
  • Certas drogas podem penetrar no corpo mais rapidamente sem atravessar o trato digestivo. Medicamentos para câncer, artrite e degeneração macular – além de medicamentos contra náuseas – podem ser adicionados ao enema.
  • A solução de bário é usada em enemas que serão retidos de forma a permitir que o cólon apareça no raio-X.

3 – Preencha o saco do enema ou seringa. A quantidade de solução que o paciente receberá vária de acordo com o cólon do sujeito e levando-se em conta a matéria fecal dentro dele. Uma criança de mais de 11 anos de idade possui um cólon cujo tamanho é igual ao de um adulto.
  • Ao usar uma solução pré-medida de enema, uma criança entre 5 e 10 anos pode receber uma garrafa infantil cheia. Crianças entre 2 e 4 anos de idade precisam de apenas meia garrafa.

4 – Conecte o saco ao tubo.

Método 3 de 4: Administrando o Enema
1 – Revista o tubo do enema com lubrificante.

2 – Permita que a solução do enema flua pelo tubo para forçar o ar para fora. Isso reduzirá as dores quando o enema for administrado.
3 – Lubrifique o ânus e a área retal. O lubrificante deve ser aplicado generosamente ao exterior do ânus. Aplique o produto o mais profundamente que puder na área retal da pessoa para facilitar a entrada do tubo e proteger a pele. Depois disso, limpe seu dedo com um tecido. (Alternativamente, você poderia colocar luvas de borracha ou látex antes de aplicar o lubrificante).

4 – Peça para que o paciente se posicione. Ainda que haja diversas posições para o recebimento do enema, as três mais comuns são a Lateral-esquerda, a joelhos-peito e deitar de coisas com os joelhos dobrados.
  • A posição lateral-esquerda pode ser usada se alguém estiver lhe aplicando o enema ou para o caso de você aplicar por conta própria. Para assumir a posição, deite-se sobre o lado esquerdo do corpo. Mantenha a perna esquerda reta. Dobre a perna direita até ela atingir o joelho. Coloque o braço esquerdo atrás das costas e a mão direita embaixo do travesseiro sob sua cabeça. Ao administrar o enema em si mesmo, o regulador deve ser colocado em um lugar que possa ser alcançado pela mão esquerda.
  • Posição de joelhos-peito pode ser mais confortável para alguém que esteja recebendo o enema das mãos de um parceiro – particularmente se a paciente estiver grávida, ou se o problema for uma constipação intestinal grave. Nessa posição, o paciente bota as mãos nos joelhos, coloca 1 ou mais travesseiros debaixo do peito e inclina-se neles enquanto vira o rosto de lado. Abrace o travesseiro próximo do rosto. Esta não é uma posição que dificulte o controle do fluxo do enema caso você queira aplicá-lo em si mesmo.
  • Deite-se de costas com os joelhos inclinados caso esteja aplicando o enema a si mesmo estando no piso do banheiro ou na banheira. Coloque um travesseiro debaixo da cabeça e certifique-se de poder controlar o regulador de líquido antes de começar.

5 – Insira o tubo no reto. Vire o tubo pra frente e pra trás enquanto inseri-lo para facilitar a entrada dele. Apenas 7.5 ou 10 centímetros do tubo devem entrar na área retal sem fazer força. Pedir para que o paciente faça força, como se estivesse no banheiro – isso pode facilitar o processo de inserção.
 
6 – Permita que a solução flua lentamente para seu cólon. Recomenda-se que entrem 118-236 ml a cada minuto. Peça para que o paciente respire lenta e profundamente; o paciente pode sentir o estômago se expandir um pouco durante a administração do enema. O estômago e o abdômen podem parecer mais cheios. Pare o fluxo ao primeiro sinal de dores e peça para que o paciente respire de maneira rápida e profunda; continue a aplicação assim que o desconforto passar. Interrompa o processo sempre que necessário para que o paciente se sinta confortável. O tempo médio de aplicação de um enema volumoso é 15 minutos.

7 – Massageie o abdômen lenta e profundamente com movimentos anti-horários.Isso fará com que a solução entre ainda mais no cólon e pode ajudar a deslocar material fecal. Comece do lado inferior esquerdo do corpo, subindo até as costelas e descendo pelo lado direito.

8 – Retire o tubo assim que o enema parar de fluir. Isso evitará que o líquido volte ao saco no momento da evacuação.

9 – Dê tempo para que o enema faça seu trabalho. Em média, o enema deve ser segurado por 5-15 minutos antes da evacuação, com tempos maiores sendo possíveis em casos mais graves de constipação. Se o paciente sentir vontade de ir ao banheiro antes da hora, peça para que ele relaxe e respire profundamente pela boca.

Método 4 de 4: Evacuando o Enema

1 – Vá ao banheiro. Se o paciente tiver problemas para segurar o enema, junte as nádegas ou pressione um papel-higiênico contra o ânus dele.
 
2 – Remova o tubo do enema.
3 – Peça para que o paciente agache-se na privada. O agachamento faz com que as coxas empurrem o abdômen, ajudando a expelir ainda mais a solução em determinado tempo. Se o agachamento for muito difícil, permita que o paciente se sente na privada normalmente.
  • Para ajudar o paciente a expelir a solução ainda mais, massageie o abdômen dele em movimentos horários.

4 – Expila o enema. A solução, além de qualquer material indesejado, deve sair dentro de alguns minutos. Caso contrário, peça para que o paciente deite-se na posição lateral-esquerda ou joelho-peito e espere a vontade de evacuar voltar. Em qualquer caso, provavelmente serão necessárias muitas evacuações para expelir totalmente o enema.
 
DICA:
  • Ao administrar uma série de enemas, apenas o primeiro deve receber elementos que não sejam água. Os enemas subsequentes devem conter apenas água da torneira, para retirar qualquer sabão ou solução química presente no primeiro enema e evitar a irritação do cólon.

 
Em breve estarei disponibilizando um vídeo que anda circulando na internet onde antes de ato, a parceira faz a limpeza do anus com a seringa retal corretamente.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

%d blogueiros gostam disto: